Cursos de Mestrado e Doutorado

Bibliografia para seleção 2006

A bibliografia na qual as provas estarão baseadas:

Parte Geral e Conceitual de Botânica.

Raven, P. H., Evert, R. F. e Eichhorn, S. E. 2001. Biologia Vegetal. 6ª. edição.
Capítulo 7 – Fotossíntese, luz e vida. Páginas 124-150.
Capítulo 12 – O processo de Evolução. Páginas 228-250.
Capítulo 13 - Sistemática: A Ciência da Diversidade Biológica. Páginas 253-272.
Capítulo 24 - Células e Tecidos Vegetais. Páginas 548-566.
Capítulo 32 - A dinâmica nas comunidades e ecossistemas. Páginas 741-761.
Capítulo 33 – Ecologia Global. Páginas 762-786.

Oliveira, E.C. 2003. Introdução à Biologia Vegetal. EDUSP, São Paulo. 2ª edição.
Capítulo 7 - Os grandes grupos de organismos fotossintetizantes. Páginas 127-223.


Área de Concentração – Diversidade Vegetal em Ecossistemas Neotropicais.

Dickinson, W. C. 2000. Integrative Plant Anatomy. Academic Press, San Diego, California.
Capítulo 5 – Evolution and systematics. Páginas 205-236.
Capítulo 8- Ecological anatomy. Páginas 295-338.

Barroso, G. M., Peixoto, A.L., Costa, C.G. & Ichasso, C.L.F. 1978. Sistemática de Angiospermas do Brasil. Ed. Universidade Federal de Viçosa.
vol. 1, 2a ed., Parte 1, páginas 17-37; Ordem Magnoliales. Páginas 46-64.
vol. 2 (1984), Subclasse Caryophyllidae. Páginas 115-154.
vol. 3 (1986), Ordem Gentianales e Rubiales. Páginas 6-60; 189-229.

Raven, P. H., Evert, R. F. e Eichhorn, S. E. 2001. Biologia Vegetal. 6a. edição.
Capítulo 15 – Fungos. Páginas 297-333.
Capítulo16 – Protistas I. Páginas 335-355.
Capítulo 17 - Protistas II. Páginas 356-383.
Capítulo 18 – Briófitas. Páginas 384-407.
Capítulo 19 – Plantas vasculares sem sementes. Páginas 408-447.
Capítulo 26 – Sistema caulinar: estrutura primária e desenvolvimento. Páginas 587-621.

Judd, W.S.; Campbell, C.S.; Kellogg, E.A., Stevens, P.F. & Donoghue, M.J. 2002. Plant Systematics: A phylogenetic Approach. Sinauer Associets, INC. USA.
Capítulo 8: Phylogenetic Relationships of Angiosperms. Páginas 161-168.
Angiospermas basais ou “basal families” e “complexo Magnoliidae”. Páginas 223-241.
Alismatales. Páginas 242-247.
Zyngiberales. Páginas 292-297.
Gentianales. Páginas 444-448.
Caryophyllales. Páginas 308-317.


Área de Concentração - Conservação Vegetal em Ecossistemas Neotropicais.

Gaston, K.J. (Ed.) 1996. Biodiversity. A Biology of Numbers and Difference. Blackwell Science, Oxford.
Capítulo 7 - Spatial and temporal patterns of genetic diversity within species. Páginas 169-201.

Laird. S. A. (Coord.) 2002. Biodiversidad y conocimiento tradicional – participación equitativa em práctica.
Capítulo 1 – Estabeleciendo los fundamentos: relaciones equitativas de la investigación sobre biodiversidad. Páginas 41-52.

Primack, R.B. & Rodrigues, E. 2001. Biologia da Conservação. Londrina.
Capitulos 1, 2, 3 e 4. Páginas 1- 266.

Martin, G. (1995). Ethnobotany – A People and Plants Manual. Chapman and Hall.
Capítulo 8 - Etnobotánica, conservación y desarrollo comunitário. Páginas 200-226.

BCGI & UNEP. 2006. Estratégia Global para Conservação de Plantas. Páginas 1-7.


Área de Concentração – Paisagem, Estrutura e Funcionamento de Biomas e Ecossistemas.

Ricklefs, R. E. 2001. A Economia da Natureza. 5a. edição. Ed. Guanabara Koogan.
Capítulo 6 - A energia no Ecossistema. Páginas 117-132.
Capítulo 7 – As vias dos Elementos no Ecossistema. Páginas 133-149.
Capítulo 9 – Adaptação à Vida em Ambientes Variantes. Páginas 168- 184.
Capítulo 13 – Estruturas Populacionais. Páginas 235-249.
Capítulo 21 – Estrutura da Comunidade. Páginas 368 –387.
Capítulo 22 – O Desenvolvimento da comunidade. Páginas 388-405.
Capítulo 23 – Biodiversidade. Páginas 406 – 423.
Capítulo 24 – História e Biogeografia. Páginas 424 – 442.

Pereira, R. C. & Soares-Gomes, A. 2002. Biologia Marinha, Ed. Interciência.
Capítulo 8 – Bentos de Costão Rochoso. Páginas 147-158.
Capítulo 10 – Produção Primária Marinha. Páginas 195-227.
Capítulo 11 – Recifes Biológicos. Páginas 229-248.
Capítulo 13 – Ecologia Química Marinha. Páginas 281-310.

Townsend, C.R. , Begon, M & . Harper J.L. 2006. Fundamentos em Ecologia . Porto Alegre. Artmed.
Capítulo 3 - As condições físicas e a disponibilidade de recursos. Páginas 101-139.
Capítulo 4 - As condições, os recursos e as comunidades. Páginas 141-179.
Capítulo 5 - Natalidade, mortalidade e dispersão. Páginas 183-219.
Capítulo 9 - Processos em populações: o grande cenário. Páginas 333-370.
Capítulo 10 - Padrões na riqueza em espécies. Páginas 371-406.
Capítulo 11 - O fluxo de energia em matéria através dos ecossistemas. Páginas 407-437.
Capítulo 14 - Biologia da conservação. Páginas 515-550.

 

 

 

 

 

 

volta à primeira página