Os 150 anos da Floresta da Tijuca em Conversas no Museu
1/11/2012

Nesta terça-feira, 6 de novembro, o Museu do Meio Ambiente presta homenagem à Floresta da Tijuca em seus 150 anos de reflorestamento.

Para debater e relembrar os marcos da história desse oásis verde de quatro mil hectares no coração da cidade do Rio, foram convidados Pedro da Cunha e Menezes, escritor, diplomata e ex-diretor do Parque Nacional da Tijuca, e Cláudia Heynemann, doutora em História Social, supervisora de pesquisa no Arquivo Nacional e autora do livro “Floresta da Tijuca, Natureza e Civilização”.

Iniciado pioneiramente a mando de Dom Pedro II, o reflorestamento foi conduzido pelo Major Manoel Gomes Archer e levou à desapropriação de terras de barões do café. Na época, a intensa exploração do solo e problemas relativos à falta de água impulsionaram o trabalho de replantio. Hoje transformada em Parque Nacional, a Floresta da Tijuca é a terceira maior floresta urbana do mundo e abriga espécies da fauna e da flora apenas encontradas na Mata Atlântica. Amada pelos cariocas e pelos turistas, é um dos mais belos cartões postais do Rio de Janeiro, atraindo cerca de dois milhões de visitantes por ano.

Conversas no Museu acontece em 6 de novembro, às 10h, e tem entrada gratuita. O Museu do Meio Ambiente fica na Rua Jardim Botânico, 1008. Classificação livre.

 

 

 

 

 

 

voltar à primeira página