Mata Atlântica vira arte nas mãos de Pedro Kalache
2/8/2013

Com o auxílio de especialistas do Jardim Botânico do Rio de Janeiro, o artista Pedro Kalache selecionou folhas, flores e frutos nativos da floresta para compor seu trabalho, em que as plantas parecem se tornar fósseis, com suas formas impressas na argila.

A escolha das espécies foi feita por parte da equipe da Coordenação de Coleções Vivas do JBRJ – o curador Ricardo Reis e os biólogos Luiz Carlos da Silva Giordano e Bruno Rezende Silva, bem como por Nara Lucia Vasconcellos, curadora das Bromélias, e Maria Marta de Moraes, curadora das Orquídeas no JBRJ.

"Pedro Kalache valoriza a inserção da arte nas relações humanas e introduz seus mosaicos nas ruas, instituições e escolas onde o seu trabalho pode ocupar um lugar na vida quotidiana das pessoas. O artista resgata a tradição milenar do emprego da argila e acredita na importância social que ela tem como produção comunitária e manutenção da técnica", escreve a ilustradora botânica Malena Barreto na apresentação da exposição.

A mostra fica até 27 de agosto no Centro de Vistantes do JBRJ, que funciona diariamente das 8h às 17h. Entrada gratuita. Endereço; Rua Jardim Botânico, 1008.

 

 

 

 

 

voltar à primeira página