Dia do pau-brasil
3/5/2010

Bárbara Secco

O 3 de maio foi escolhido para homenagear a árvore símbolo do Brasil. Chamada de ibirapitanga pelo índios, a Caesalpinia echinata, ou pau-brasil, é uma espécie ameaçada de extinção.

O pau-brasil foi o primeiro produto da economia colonial. Sua exportação em grande escala para a Europa no século XVI quase fez com que desaparecesse. No entanto, o fim do extrativismo da madeira não o livrou do perigo da extinção. O desmatamento da área litorânea do País restringiu drasticamente o habitat da espécie.

Atualmente, a árvore, da família das leguminosas, está na lista oficial do Ibama de espécies ameaçadas de extinção. Foram criadas diversas iniciativas bem-sucedidas de preservação, mas muito ainda precisa ser feito. No Jardim Botânico do Rio de Janeiro estão presentes 70 espécimes do pau-brasil, alguns plantados em homenagem a personalidades ou em dias comemorativos.

Um dos exemplares ilustres foi plantado no ano de 1956, pela comemoração ao 50º aniversário do voo do 14 Bis, de Santos Dumont. Em 1955, o presidente Café Filho também plantou uma Caesalpinia echinata. Outro exemplar, um pau-brasil de Pernambuco, foi plantado em 21 de setembro de 1934, dia da árvore, pelos alunos da Escola Manoel Cícero. Também em 1934, foi plantado um espécime pelo então ministro da Agricultura Juarez Távora. Todas essas árvores são fáceis de encontrar em um passeio pelo Arboreto do Jardim Botânico.

Pau-brasil

 

 

 

 

 

 

volta à primeira página