Conselho dos 200 anos abre comemorações do bicentenário do JB
6/9/2007

mesaA instalação do Conselho dos 200 anos do Jardim Botânico, no dia 5 de setembro, abriu oficialmente as comemorações do bicentenário da instituição com presença da maioria de seus 21 integrantes, entre eles, os ministros do Meio Ambiente, Marina Silva, da Cultura, Gilberto Gil e o presidente do Jardim Botânico, Liszt Vieira. O conselho terá a função de apoiar e sugerir as mais diferentes atividades que ocorrerão no decorrer de 2008, ano de seu bicentenário. O ponto alto será a inauguração Museu do Meio Ambiente, o primeiro do gênero que se tem notícia no mundo.

Em seu discurso, a ministra Marina Silva destacou a importância da história do Jardim Botânico “um espaço visionário de quem o criou e o pragmatismo de quem o sustentou”. Segundo ela, a iniciativa da criação do conselho permitirá ter um “conjunto de idéias que refletirá a opinião da academia, do setor artístico, do empresariado e pesquisadores”, o que foge da programação meramente oficial. “O conselho é múltiplo porque os olhares serão múltiplos”, acrescentou. O embaixador Alberto da Costa e Silva, coordenador da Comissão Comemorativa da Prefeitura do RJ lembrou que d. João, o criador do Jardim Botânico, “foi um precursor dos ecologistas”.

Fernanda Montenegro, Ministro Gilberto Gil e Ministra Marina Silva“Às vésperas dos 200 anos, o Jardim Botânico nos coloca a tarefa de conceber as diversas atividades que acontecerão no decorrer de 2008”, disse o ministro da Cultura, Gilberto Gil, para quem o Jardim Botânico é o “registro vivo da biodiversidade”. O ministro ressaltou o aporte de cerca de R$ 4 milhões do Ministério da Cultura para as obras do Museu do Meio Ambiente. “Estamos imprimindo um caráter pluridimensional perseguindo o diálogo da ciência com a cultura, da natureza com a arte, interligando, ao mesmo tempo, o Jardim Botânico com a política de conservação ambiental do Ministério do Meio Ambiente”, disse o presidente da instituição, Liszt Vieira.

Rgina Casé, José Roberto MarinhoDurante a solenidade, no Solar da Imperatriz, o projeto do Museu do Meio Ambiente foi apresentado para os membros do conselho, convidados e servidores. Em seguida, houve a primeira reunião ordinária do conselho, que contou ainda com as presenças do secretário estadual do Meio Ambiente do Rio de Janeiro, Carlos Minc, das atrizes Fernanda Montenegro e Regina Casé, do presidente da Fundação Roberto Marino, José Roberto Marinho, Tomás Mariani, presidente da Associação dos Amigos do Jardim Botânico, Paulo Jobim, do Espaço Tom Jobim – Cultura e Meio Ambiente, Olavo Monteiro de Carvalho, presidente da Associação Comercial do Rio de Janeiro, Pe. Josafá Carlos de Siqueira, vice-reitor da PUC-Rio, Eduardo Eugênio Gouveia Vieira, presidente da Firjan e Luiz Avilez, presidente da Câmara Portuguesa de Comércio e Indústria do Rio de Janeiro. Integram também o Conselho dos 200 anos: Chico Buarque, cantor e compositor, Guillian Prance, pesquisador do Kew Garden, Otávio Velho (SBPC), Carlos Nobre (INPE), John Neschling, maestro da OSESP e Angela Mariani, do Banco BBM.

 

 

 

 

 

volta à primeira página