De Pilões ao Jardim - uma trajetória no tempo, em ritmo de ciranda
8/6/2010

Foto cirandaComo parte das comemorações dos 202 anos do Jardim Botânico do Rio de Janeiro, a equipe de Acervo e Memória organiza uma roda de ciranda ao som do CLB Curso Livre de Batucada, no sábado, 12 de junho, às 10 horas.

O evento é uma forma de resgate da memória do sítio arqueológico da Casa dos Pilões, onde, no século XIX, existiu uma fábrica de pólvora. Na oficina do Moinho dos Pilões realizava-se a etapa mais perigosa do processo de produção do explosivo - a compactação da pólvora. No fosso revestido em pedra que há no centro da casa havia uma roda d’água impulsionada pelas águas do riacho que descia o morro atrás da construção.

Ao atualizar a oficina em roda de ciranda e reconhecer que tempo é memória, resumo do existido - como nos diz Drummond - a equipe de Acervo e Memória do JBRJ propõe agora compartilhar, num mesmo ritmo, a circulação que impulsiona a linha da vida e renova os vínculos que lhe dão lugar.

A roda de ciranda terá lugar no gramado em frente ao Centro de Visitantes, com entrada pela Rua Jardim Botânico, 1008.

Em caso de chuva, o evento será transferido.

 

 

 

 

 

volta à primeira página