A natureza inspirando soluções sustentáveis
11/12/2009

cartazO documentário A engenharia da natureza é uma das atrações da Reprise I Cine Gaia, neste sábado, 12 de dezembro, no Centro de Visitantes.

A Reprise I Cine Gaia continua neste sábado, trazendo para a Sala Multimídia do Centro de Visitantes uma seleção de filmes exibidos no Festival de Cinema Ambiental do Jardim Botânico do Rio de Janeiro - I Cine Gaia, em 2008. A partir das 15h, o público poderá assistir a três curta-metragens brasileiros - dois documentários e uma animação. Às 16h, uma produção austríaca mostra que a natureza é altamente eficiente no que diz respeito ao processamento de informações e ao consumo de energia, tendo muito a nos ensinar a respeito.

Confira a programação:

17h
"Urubus têm Asas"

Direção: André Rangel e Marcos Negrão (Brasil, 2007) - 15 min.
Tudo pode ser reciclado: idéias, ações e destinos podem ser adaptados a uma nova realidade, como na comunidade de caranguejeiros do Rio de Janeiro, que enfrenta os danos causados pela poluição da cidade ao mangue, sua fonte de sobrevivência. O filme revela como as novas gerações através de ações inspiradoras, estão modificando seu futuro.

"Vida nos Recifes"
Direção: Roberto Faisal, Jr. (Brasil, 2007) - 18 min.
Os recifes de coral do Brasil, em especial os do sul da Bahia, são os mais importantes do atlântico Sul e fonte inesgotável de vida marinha. O equilíbrio desses ecossistemas é fundamental para a vida do planeta e a sobrevivência do homem nessas localidades.

"Bartô"
Direção: Luiz Botosso e Thiago Veiga (Brasil, 2006) - 7 min.
Animação que narra a revolta de um bode chamado Bartô que, após ter finalmente encontrado uma árvore que lhe ofereça sombra, hostiliza um lenhador que parece decidido a cortá-la. O bode nada pode contra o lenhador e seu machado, mas a árvore, em uma sequência de atos heróicos, consegue se safar das investidas assassinas do malfeitor.

18h
"A Engenharia da Natureza ep.3 - Energia Vital"

Direção: Steve Nicholls e Alfred Vendl (Austria, 2006) - 52 min
Através do olhar da biomimética, podemos vislumbrar novas possibilidades para o futuro. As centrais naturais de energia estão por toda a parte: as folhas das árvores! Cientistas já desenvolveram uma folha artificial que pode produzir hidrogênio - um forte candidato a combustível do futuro - apenas com energia solar. E que tal prédios inspirados em cupinzeiros?

 

 

 

 

 

volta à primeira página