Cidades do futuro são tema de debate
12/7/2012

Cidades do futuroA série Conversas no Museu convida urbanistas para uma reflexão sobre as características dos grandes centros sustentáveis e o perfil de seus novos habitantes, na terça, 17 de julho.

Mais da metade da população mundial vive hoje em cidades e a estimativa é de que este número dobre até 2050. Tidas como bombas de emissão de carbono, despejo de lixo, poluição do ar e das águas, além de outros problemas, as cidades podem e devem se tornar no futuro agentes de transformação, tanto humana, como ambiental.

O Conversas no Museu da próxima terça-feira, 17 de julho, convida as urbanistas Maria Fernanda Lemos e Rosane Araújo para uma reflexão sobre as cidades do futuro: qual o potencial de inovação das cidades e que novas subjetividades podemos esperar decorrentes destas mudanças.

"Atualmente, existem tantos novos conceitos de cidade quanto novos parâmetros para analisá-los”, afirma Rosane Araújo em sua tese de doutorado, que deu origem ao recém-lançado livro “A Cidade sou Eu”. A urbanista usa conceitos da psicanálise para pensar os novos sujeitos da transformação dos grandes centros urbanos.

Maria Fernanda Lemos coordena a pós-graduação em Sustentabilidade no Projeto, da PUC-Rio. A adaptação dos centros urbanos à mudança climática é sua especialidade, e ela pensa, em seu núcleo, sobre como planejar cidades mais sustentáveis.

A conversa acontece das 10h às 12h, na Sala Multimídia do Museu. A entrada é gratuita. Acesso pela Rua Jardim Botânico, 1008.

 

 

 

 

 

 

 

voltar à primeira página