Jardim Botânico do RJ conhece técnicas de conservação genética da Embrapa
22/10/2013

O analista de dados Daniel Madureza, do Centro Nacional de Conservação da Flora (CNCFlora/JBRJ), fez uma visita técnica à Embrapa Tabuleiros Costeiros, em Sergipe, de 8 a 10 de outubro.

Texto e fotos: Saulo Coelho – Jornalista (MTb/SE 1065)
Núcleo de Comunicação Organizacional
Embrapa Tabuleiros Costeiros (Aracaju, SE)

embrapaO objetivo da visita de Daniel foi conhecer as técnicas e processos de conservação de germoplasma de espécies vegetais mantidas pela unidade da Embrapa em Sergipe.

No seu campo experimental em Itaporanga D’Ajuda, no Litoral Sul Sergipano, a Embrapa Tabuleiros Costeiros possui o maior Banco Ativo de Germoplasma (BAG) de coqueiro do Brasil. Os BAGs são unidades físicas de conservação de recursos genéticos que contribuem com a pesquisa científica e garantem a conservação das espécies em caso de ameaça nos locais de ocorrência.

Além dos BAGs de coqueiro das variedades gigante e anã , Oliveira visitou, ainda, o banco de mangaba, no campo de Itaporanga, e na sede da Unidade, em Aracaju, o BAG de nim, uma árvore de múltiplo uso pertencente à família das meliáceas, de origem provável na Índia e Mianmar.

A ideia, segundo o analista do JBRJ, é adaptar as técnicas de manejo e conservação aplicadas pela Embrapa à conservação e ao melhoramento genético de espécies de uso agrícola e utilizá-las para a proteção de espécies da flora nativa brasileira que se encontram ameaçadas de extinção. Oficialmente, o número de espécies ameaçadas de extinção – seja na categoria ‘Vulnerável’, ‘Em perigo’ ou ‘Criticamente ameaçada’ – desde 2008 é de 472, porém a avaliação de risco de extinção da flora brasileira realizada pelo CNCFlora indica que este número aumentará consideravelmente.

Conservação
Na condição de signatário de acordos internacionais para conservação da biodiversidade, como a Convenção sobre a Diversidade Biológica, firmado na Rio-92, e a Estratégia Global para a Conservação de Plantas (Global Strategy for Plant Conservation, GSPC), de 2002 e 2010, o Brasil tem de atingir metas de conservação da diversidade de sua fauna e flora. Para essas ações, o Ministério do Meio Ambiente, através do JBRJ, recebe recursos internacionais e mantém parcerias com instituições de pesquisa e conservação de outros países.

Uma das formas de proteção que o CNCFlora pretende promover é a conservação dos recursos genéticos na modalidade ex situ, que envolve a manutenção fora do habitat natural das espécies, de uma representatividade da biodiversidade, como no caso dos BAGs de espécies vegetais da Embrapa.

Após a visita guiada aos BAGs, Daniel se reuniu com as pesquisadoras que atuam nos BAGs, Semíramis Ramos, Ana Veruska Muniz e Ana Lédo, para discutir detalhes das técnicas de conservação, como protocolos de prospecção, coleta e conservação de acessos das espécies.

“Os passos a partir de agora serão articular, montar e consolidar um grupo de trabalho para se aprofundar na questão, definir as espécies prioritárias a partir da lista atualizada das ameaçadas, montar um plano de ação e implementar e gerir os bancos de germoplasma, incorporando a conservação ex situ no plano maior de conservação da flora brasileira ameaçada de extinção”, explica o analista.

Ele reconhece como imenso o desafio de conservar e proteger espécies ameaçadas num país com uma diversidade vegetal gigantesca como o Brasil e com ameaças crescentes. “Esse contato com a Embrapa nos mostra que, se para promover a conservação de uma espécie o desafio já é grande, imagine para uma grande quantidade, como é o caso das ameaçadas em escala nacional”, admite.

Para Maurenza, a visita foi extremamente produtiva, e pode abrir janelas para estreitar parcerias entre a Embrapa e o CNCFlora. Semíramis Ramos, curadora do BAG do coqueiro, viu no encontro uma excelente oportunidade de conhecer as ações e os desafios das duas instituições e construir parcerias para partilhar conhecimentos e atividades.

Imagens
Veja na rede social Flickr as fotos da visita técnica do analista de dados do Centro Nacional de Conservação da Flora (CNCFlora), vinculado ao Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro (JBRJ), Daniel Maurenza de Oliveira, à Embrapa Tabuleiros Costeiros (Aracaju, SE).

Publicado em 21/10/2013 na página http://www.cpatc.embrapa.br/index.php?idpagina=artigos&artigo=9595

 

 

 

 

 

 

voltar à primeira página