Coleção de Plantas Medicinais volta renovada
24/9/2010

Com mais informações e atrações, o espaço reabre nesta sexta-feira, 24 de setembro, e passa a receber o público também nos fins de semana.

Após sete meses de obras, a Coleção Temática de Plantas Medicinais do Jardim Botânico do Rio de Janeiro está de novo aberta ao público - agora com novos canteiros, nova organização e muita informação para quem deseja conhecer essas plantas. A revitalização da coleção tem o patrocínio do Herbarium, empresa paranaense referência em fitomedicamentos no país.

O conceito que norteia o projeto articula Saúde e Biodiversidade em torno de uma integração harmoniosa entre o homem e a natureza, como explica Yara Britto, coordenadora do setor: "Abordaremos os conhecimentos construídos social e culturalmente ao longo da história que subsidiam cotidianamente esta relação”, diz.

Na entrada do espaço, dois painéis – um deles exibindo um texto sobre Saúde e Biodiversidade e, o outro, com um mapa de toda a área da Coleção – formam a representação gráfica do yin e yang, que simboliza o equilíbrio das forças da natureza. Em seguida, o ambiente se divide em áreas que comportam diferentes canteiros. Essas áreas se referem às diferentes maneiras de o ser humano entender as plantas medicinais. Elas são: saúde e cotidiano, ciência e cultura, lendas e mitos, tradição, ciência e novas descobertas, sistemas do corpo humano e zona de troca.

A área de sistemas do corpo humano é formada por vinte canteiros, distribuídos em mais de 240 m². Nele as plantas estão agrupadas segundo os sistemas respiratório, geniturinário, circulatório, imunológico, digestivo, tegumentar, neurológico, endocrinológico e músculo-esquelético. As placas informam os visitantes sobre o nome popular da planta, o nome científico, a parte do vegetal utilizada para obtenção do medicamento, a indicação terapêutica, restrições de uso e, por fim, a atuação principal e as atuações secundárias no corpo humano.

A Coleção de Plantas Medicinais do Jardim Botânico do Rio torna-se, assim, um painel vivo da ligação fundamental entre as plantas medicinais e o homem, durante toda a sua história, indo desde a busca pela cura de doenças, passando por rituais, crenças e descobertas, até o intercâmbio de espécies entre diferentes povos e culturas, aproximando-os.

Além dos canteiros, o espaço da Coleção inclui ainda sala para pequenos cursos e ambientes ao ar livre, para conversas e explicações de guias turísticos.

Inauguração

Na tarde de quinta-feira, 23 de outubro, a cerimônia de inauguração da nova Coleção de Plantas Medicinais contou com a presença do presidente do Laboratório Herbarium, Marcelo Geraldi e executivos da empresa, além de autoridades do Jardim Botânico do Rio de Janeiro, funcionários e convidados de outras instituições.

Na ocasião, os presidentes do Herbarium e do Jardim Botânico plantaram uma muda de gingko biloba.

 

 

 

 

 

 

volta à primeira página