Evento no Jardim Botânico do Rio de Janeiro reuniu personalidades em prol das florestas e da água.
25/3/2011

Fotos lançamento Ano Internacional das FlorestasShow de Milton Nascimento e Tavinho Moura emociona o público no lançamento oficial do Ano Internacional das Florestas e inauguração de exposição sobre o Cerrado, realizados conjuntamente na noite de terça-feira, 22/3.

A celebração pelo Dia Mundial da Água e pelo Ano das Florestas teve início às 19h, com a inauguração da exposição Cerrado, A Mãe D'Água, no Galpão das Artes e Teatro Tom Jobim. O evento contou com a presença da ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira e outras autoridades, artistas ligados à Associação Mensageiros da Água e representantes da Vale, patrocinadora da exposição.

Em projeções de vídeos e painéis, além de fotos e instalações, a exposição mostra, até 20 de maio, a beleza natural e cultural do Cerrado, suas características e também as ameaças a esse importante bioma brasileiro.

Alunos da ONG Oficina Escola de Lutheria da Amazônia se apresentaram no foyer do Teatro Tom Jobim utilizando violões produzidos com madeiras alternativas e certificadas, de árvores amazônicas que não se encontram ameaçadas de extinção. A ministra Izabella Teixeira parabenizou pessoalmente o diretor executivo da ONG, Rubens Gomes, o professor Elias Ferreira e os alunos.

No palco do teatro, a apresentadora Cynthia Howlett e João Fortes, da Associação de Cultura e Meio Ambiente (ACMA), gestora do Espaço Tom Jobim, foram os mestres de cerimônia. O presidente do Jardim Botânico, Liszt Vieira, foi o primeiro a falar, e agradeceu a presença de todos, comemorando também a ampliação do Corredor Cultural do JBRJ com a abertura
do Galpão das Artes.

Em seguida, Paulo Jobim, também da ACMA, fez uma apaixonada defesa do atual Código Florestal contra os ataques dos ruralistas. Já o ator Marcos Palmeira, representando a ONG Mensageiros da Água, ressaltou a necessidade de investimentos em saneamento básico no país. E a diretora de Meio Ambiente e Sustentabilidade da Vale, Vânia Somavilla, falou da atuação da empresa contra o desmatamento, com foco nas cadeias produtivas. O secretário de Meio Ambiente, Carlos Minc, foi ao palco para anunciar a criação de duas novas áreas de proteção ambiental no Estado do Rio de Janeiro.

Por fim, a ministra Izabella Teixeira falou sobre o atual clima de otimismo nas negociações sobre o Código Florestal. Ela também trouxe a boa notícia de que, de acordo com os dados do mais recente monitoramento feito (2008-2009), o ritmo do desmatamento no Cerrado foi reduzido pela metade. A ministra anunciou ainda o início do inventário nacional de florestas e afirmou que o próximo passo é garantir moradias e qualidade de vida para as pessoas que vivem na floresta e ajudam a conservá-la.

Após os discursos, Tavinho Moura abriu o show. O compositor mineiro e seus músicos encantaram a todos com suas canções e modas de viola. A emoção chegou ao ápice com a entrada de Milton Nascimento, que fez o público cantar e dançar ao som de várias músicas do álbum Geraes e outros grandes sucessos como Coração de Estudante, Bailes da Vida, Para Lenon e McCartney e Paula e Bebeto. Milton também foi homenageado, ganhando de presente um violão confeccionado pela Oficina Escola de Lutheria da Amazônia.

 

 

 

 

 

volta à primeira página