Frei Veloso será tema de seminário no Jardim Botânico em 30 e 31 de agosto
25/8/2011

As inscrições estão abertas para o seminário “O botânico Frei Veloso (1742-1811), letras e ciências entre Brasil e Portugal”, que reunirá, na próxima terça e quarta-feira, especialistas que se dedicam ao estudo da vida e da obra do autor da Flora Fluminensis. Evento gratuito na ENBT

O franciscano José Mariano da Conceição Veloso, autor de diversas publicações em História Natural e outras áreas, é tema do seminário internacional que será realizado na Escola Nacional de Botânica Tropical do Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro (ENBT/JBRJ), em uma parceria do JBRJ com a Universidade Estadual do Norte Fluminense (UENF) e apoio da Faperj.

Duzentos anos após sua morte, Frei Veloso e suas obras estão no centro dos debates sobre Botânica, especialmente no que diz respeito à conservação da biodiversidade no Estado do Rio de Janeiro e à nomenclatura das plantas descritas por ele. Botânico autodidata no Brasil do século XVIII, esteve à frente de uma expedição de estudos botânicos no Rio de Janeiro, o que resultou na elaboração da Flora Fluminensis (1825-1827), publicação póstuma, em doze volumes, sendo onze deles de ilustrações, em que descreveu centenas de espécies.

Em Lisboa, para onde foi em 1790, Frei Veloso teve como principal atividade a de editor na Casa Literária do Arco do Cego. Entre suas publicações, destaca-se também a enciclopédia O fazendeiro do Brazil (1806), com textos dedicados a assuntos como o cultivo de especiarias, a fabricação do açúcar e a produção de leite e derivados. Nascido em Minas Gerais, era primo de Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes.

O evento – Os organizadores do seminário – Alda Heizer (JBRJ) e Fernando Luna (UENF) – explicam que,o evento trará ao debate aspectos a serem ainda explorados nos estudos sobre Frei Veloso, além de manter a centralidade do Rio de Janeiro como referência nos estudos sobre a história das ciências no Brasil, bem como chamar a atenção dos estudiosos para os acervos conservados no estado, como os da Biblioteca Barbosa Rodrigues (JBRJ), Biblioteca Nacional, Arquivo Nacional, Biblioteca do Itamaraty, entre outros.

Seminário O botânico Frei Veloso (1742-1811), letras e ciências entre Brasil e Portugal
Dias 30 e 31 de agosto de 2011, das 10h às 17h
Escola Nacional de Botânica Tropical – ENBT/JBRJ – Rua Pacheco Leão, 2040, - Solar da Imperatriz - Horto, Rio de Janeiro.
Entrada franca. Certificados para os inscritos pelo email aldaheizer@jbrj.gov.br

 

PROGRAMAÇÃO

30/8 – terça-feira

9h - café da manhã

9h30 - Abertura: Liszt Vieira, presidente do JBRJ; Edson Correa, vice-reitor da UENF; Ariane Luna Peixoto, diretora da ENBT; Renata Perpétuo Reis, coord. da Pós-graduação em Botânica da ENBT; Marcelo Gantos, coord. da Pós-graduação em Políticas Sociais da UENF; Maria Cristina Canela, coord. da Pós-graduação em Ciências Naturais da UENF.

10h - Conferência de abertura: Das “Estátuas Vegetais” à Flora Fluminensis. Frei José Mariano da Conceição Veloso. Uma visão
Miguel Figueira de Faria, doutor em História da Arte pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, professor do Departamento de História, Artes e Humanidades e diretor para a Investigação e Internacionalização da Universidade Autônoma de Lisboa.

Apresentação: Alda Heizer (JBRJ)

13h30 - Mesa 1: O Botânico Frei Veloso

Coordenador: Haroldo Cavalcante de Lima (JBRJ)

Trajetória de um espólio: em busca dos originais da Flora Fluminensis e das leituras de Frei Vellozo.
Begonha Bediaga (JBRJ)

Controvérsias e atualidades sobre o valor científico da Flora Fluminensis.
Haroldo Cavalcante de Lima (JBRJ)

As datas efetivas da publicação da Florae Fluminensis
Jorge Pedro P. Carauta (Museu Nacional)

As questões nomenclaturais e a validação de espécies descritas na Florae Fluminensis
João Marcelo A. Braga (JBRJ)

14h45 - Café

15h - Mesa 2: O Naturalista Frei Veloso

Coordenadora: Yara Britto (JBRJ)

Veloso visto pelos naturalistas
Lorelai B. Kury (COC/FIOCRUZ)

A recepção da Botânica Brasílica na metrópole, c.1780-1808
Ronald Raminelli (UFF)

Frei Veloso e o Iluminismo Luso-brasileiro
José Augusto Pádua (UFRJ)

31 de agosto - quarta-feira

10h - Mesa 3: O Editor Frei Veloso

Coordenador: Robert Wegner (Fiocruz)

O Frei, a Censura e a Política Editorial Régia
Luis Carlos Villalta (UFMG)

Frei Veloso e as edições ilustradas pela Casa Literária Arco do Cego
Luiz Armando Bagolin (USP)

O Arco do Cego e o Brasil
Aníbal Bragança (UFF)

Entre salitre e livros: A formação de uma rede intelectual luso-brasileira
Magnus Roberto Mello Pereira (UFPR)

14h - Mesa 4: Frei Veloso polimático

Coordenadora: Heloisa Gesteira (MAST)

O Dr. Veloso, o outro Veloso
Caio C. Boschi (PUC-Minas)

Frei José Mariano da Conceição Velloso, polímata do Brasil colonial
Carlos L. Filgueiras (UFMG)

Frei Veloso como químico: suas traduções para o português e sua prática experimental
Fernando J. Luna (UENF)

Itinerários de Conhecimento: Conceição Veloso entre Pragmatismo e Patriotismo
Neil Safier (University of British Columbia)

 

 

 

 

 

 

voltar à primeira página