NEA coordena Encontro Brasileiro sobre Conservação de Plantas na Educação Formal e Não Formal
28/8/2006

A partir de um trabalho produzido conjuntamente entre instituições governamentais e não-governamentais, representativas de diferentes países, surgiuno âmbito da Convenção sobre Diversidade Biológica, a Estratégia Global para a Conservação das Plantas, adotada por ocasião da sexta reunião da Conferência das Partes da Convenção realizada em Haia, em abril de 2002.

A Estratégia compreende 16 metas globais para o ano de 2010.

A Meta 14 tem como princípio a promoção da educação e da conscientização sobre a diversidade de plantas, e como condições e embasamento:

“A comunicação, a educação e a conscientização do público quanto à importância da diversidade de plantas são fundamentais para a realização de todas as metas da estratégia. Entende-se que esta estratégia se refira tanto à educação formal quanto à não formal em todos os níveis,... O público-alvo principal não inclui apenas crianças e outros tipos de estudantes, mas também articuladores políticos e o público em geral. Deve-se considerar o desenvolvimento de indicadores específicos para se monitorar o progresso em direção à realização da meta global. O desenvolvimento de indicadores para públicos-alvos específicos poderá ser útil. Dada a importância estratégica da educação sobre a conservação de plantas, esta questão deverá ser incluída não só em currículos ambientais, mas também em áreas mais amplas das políticas educacionais de escolas regulares.”

Coube ao Núcleo de Educação Ambiental do Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro coordenar esse processo, consultar os atores sociais, representativos da Educação Formal (ensinos fundamental, médio e superior) e Educação Não Formal, e mapear os estudos de casos brasileiros.


Com objetivo de analisar o resultado do processo de consulta, bem como discutir a implementação do previsto na Meta 14, no dia 30 de setembro estarão reunidos na Escola Nacional de Botânica Tropical, a convite do Núcleo de Educação Ambiental, representantes dos Ministérios do Meio Ambiente e da Educação, da secretaria de Educação do Estado do Rio de Janeiro, da secretaria de Educação do Município do Rio de Janeiro, de universidades, da Rede Brasileira de Jardins Botânicos, de ONGs, de organizações estaduais, da secretaria Municipal do Meio Ambiente do Rio de Janeiro, de centros de ciência e do IBAMA, os quais juntamente com a equipe do Núcleo, elaborarão documento que apresentará a posição brasileira sobre o tema, e que será reportado no 6° Congresso Internacional de Educação em Jardins Botânicos, que acontecerá em Oxford, Inglaterra, entre 10 e 14 de setembro de 2006.

 

 

 

 

 

volta à primeira página