Despedida do presidente Liszt Vieira
30/4/2013

LisztO presidente do Jardim Botânico do Rio de Janeiro, que está deixando o cargo, escreveu uma carta de despedida e de agradecimento aos servidores, colaboradores e parceiros em seus dez anos de gestão.

Caros amigos

Após 10 anos de muita dedicação e trabalho, chegou o momento de deixar o cargo que ocupo como presidente do Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

Muita coisa foi feita, em todas as dimensões do Jardim: na pesquisa, tivemos um expressivo aumento da produção científica, os cursos de pós-graduação na Escola Nacional de Botânica Tropical se consolidaram, a conservação do arboreto vem sendo muito elogiada, obras de reforma e restauração foram realizadas em todas as edificações do Jardim Botânico, implantou-se um corredor cultural que vai do Museu do Meio Ambiente até o Teatro Tom Jobim, nossos projetos sociais se fortaleceram.

Modernizamos o Jardim Botânico, integramos ciência e cultura, defendemos a integridade territorial do Jardim, fortalecemos, nos limites de nossa missão institucional, a defesa da biodiversidade em nosso país.

Resta ainda muita coisa a ser feita. Temos 15 obras em andamento, licitação para terceirização do suporte da informática, novos projetos de pesquisa, novas exposições no Museu, enfim, muitas atividades a serem planejadas e executadas no futuro próximo.

No momento da despedida, gostaria de agradecer a todos os que, dentro e fora do Jardim, colaboraram para o sucesso desta gestão. Funcionários, patrocinadores, parceiros, Associação de Amigos, Associação de bairros, outras entidades da sociedade civil, imprensa etc.

Todos cooperaram para a defesa e proteção deste importante patrimônio público que a sociedade saberá defender quando estiver ameaçado.

Liszt Vieira

 

 

 

 

 

 

 

voltar à primeira página